quarta-feira, 14 de maio de 2008

Oitava semana. O fim do sonho.

Esta semana foi longa. O começo foi logo no dia de uma entrevista muito importante. Consegui dormir bem, apesar de ter passado o dia com baixo astral. Mas a oportunidade era essa, era agora, era ali. A reunião foi marcada para 13 horas, então tive tempo de tomar um bom café, fazer a barba e até tomar um banho relaxante de banheira. Isso mesmo! Para quem batia a cabeça ao tomar banho, ter um “ofurinho” (diminutivo de ôfuror) é um grande luxo.

Durante o caminho para a entrevista eu me deparei com uma diferença em relação à nossa cultura que até então não havia prestado tanta atenção. Talvez seja porque eu estava em modo “atenção total”, mas o concurso de quem dá a melhor assoada no nariz em local público me fez rir durante os primeiros participantes. Porém, depois fiquei meio preocupado devido ao estágio avançado da força desprendida por algumas pessoas. Aquilo tem um processo de propagação igual ao bocejo, quando o primeiro começa, os outros têm uma reação imediata e continuam a sinfonia. É possível ouvir todos os estilos:

  • Simples: Ppppppprrrrrrrrrrrr

  • Ritmado: Ppprrrrr Ppprrrrrr Pppprrrr

  • Disfarçado: Pppprrrrrr HUH HUMM

  • Tímido: Pprr........................Pprr

  • Silencioso: Sssswwwiiisshhhhh. Esse são os piores, pois tem o perigo de pingar nas pessoas ao lado.

  • Brasileiro (aquele que não desiste nunca): Pppppprrrrrrrrrrrrrrrrrr Ppprrr Prrr Pppppprrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr Pppprrrrrrrr PPPPRRRRRRRRRR. Um senhor mandou um desse que quase pedi para ver o lenço depois, pois tinha certeza que um pedaço do pulmão tinha vindo junto.

  • Berrante: Ppprrr Fooooooomm Fuuuoooooooo Fuuuoooooo Fuoo Fuo Fuo Fuo Fuuuoooommm. Esse obviamente foi o campeão. Aquele senhor deveria tá tocando no metrô para ganhar a vida. Impressionante!

A entrevista foi mais complicada do que eu imaginava. Havia dois diretores e um deles começou a enveredar pelo mesmo lado do “you are over qualified” e isso me preocupou muito. Porém, senti confiança nas respostas que havia fornecido e saí de lá otimista. O resultado deveria sair brevemente, pois a área estava realmente precisando preencher esta posição. O gerente da área estava em viagem internacional e não poderia tomar qualquer atitude até a sexta feira. Tudo bem, dois dias para saber o resultado não iria me matar. Sendo ele positivo ou negativo, o importante é saber onde está pisando.

Durante a volta para o metrô resolvi fazer minha infalível técnica de pensamento positivo para atrair as empresas que estão em processo de contratação, que consiste nos seguintes atos:

  • vire-se para o local (coisa, idéia, etc) que muito lhe interessa;
  • Estenda suas mãos na direção pretendida;
  • Limpe sua mente;
  • Comece o seguinte mantra. “Venhavenhavenhavenhavenhavehavenhavenhavenhavenha”.

Faca isso até que sua mente comece a funcionar novamente e a lembrança de que está no meio da rua, por exemplo, comece a ser o pensamento principal. Isso significará que a concentração acabou. Porém, lembrei desta prática quando já estava na rua e no momento que resolvi me voltar à empresa havia um Tim Hortons entre minha pessoa e o local desejado. Preferi então não utilizar a técnica, pois um erro de cálculo poderia gerar resultados indesejáveis.

Sexta feira resolvi buscar algumas informações, mas soube que o Gerente havia chegado de viagem muito cedo e não houve conversa com a Diretora. Final de semana seria daqueles, sem informações e com a ansiedade batendo o recorde dos recordes. Afinal, eu tinha aquela oportunidade no quarto nível e as outras muito no começo. Particularmente já estava cansado de tanto contar a mesma história (entrevistas) para novas pessoas. Queria mais ação, contar novas histórias, novos desafios. O sábado passamos na casa do Edward e Jack e no domingo ficamos em casa morgando e fazendo a faxina da semana.

Segunda- feira comecei o dia bem. Pela manhã recebi uma ligação de uma das Big X (5, 4, sei lá quantas são agora) pedindo para que eu apresentasse uma data para entrevista ainda nesta semana. Depois de 20 minutos recebi uma outra ligação da empresa que havia sumido, conforme dito na semana passada. Eles demonstraram que ainda queriam me contratar e que estavam aguardando fechar um contrato onde meu perfil se encaixaria bem. Excelente! Agora sim, posso voltar a respirar. Os ânimos voltaram ao estágio que devem estar neste momento: nas alturas. Nada de baixo astral, nada de pensamentos negativos. O momento é de manter a confiança.

Um grande amigo de Brasília (O Camila) estava em Toronto e nos chamou para encontrarmos com ele no centro da cidade. Quando estava de saída recebi um e-mail do gerente da empresa ao qual eu estava esperando contato me pedindo mais informações sobre a meu status atual no Canadá e o número do meu SIN. Bem, para que ele quer pedir o número do meu SIN se não para me contratar? Ele pediu comprovante de landing, SIN e endereço. Assim, eu teria que scanear tais informações para enviá-las quando pudesse. Quando pudesse??!! Eu envio agora. Naquele momento ele estava saindo da empresa e combinamos que eu enviaria no dia seguinte. Para que se estressar? Fomos para o centro da cidade nos encontrar com o Camila.

“Refraseando”, fomos para o centro da cidade para tentar nos encontrar com o Camila. Ficamos 30 min esperando na porta de uma loja, ligando de 20 em 20 segundos para o seu celular brasileiro e nada de conseguir qualquer contato. Depois de tanta espera resolvemos andar pelo centro da cidade. BTW, a Yonge é muito feia. O Path dá um aspecto bem melhor à cidade e acredito que a partir de agora só andaremos por baixo da terra. Agora eu sei porque vemos tantos loucos nos metrôs, eles estão se dirigindo ao centro da cidade. Parece que no centro tudo é permitido. What happens in downtown, stays in downtown. Lojas de produtos eróticos se misturam com Taco Bell, The Hemp Company (Isso existe! Não é brincadeira!) e bares baixo nível. Uma das lojas de produtos eróticos apresentava em sua vitrine uma espécie de máquina do amor para mulheres solitárias. Era uma mistura de andaime com britadeira que realmente não acredito que deveriam estar expostas daquela forma na rua mais importante da cidade. Deixando de ser purista, a rua realmente não apresenta um aspecto muito interessante. Bem, nós não nos sentimos à vontade, mas foi um passeio esclarecedor.

Voltamos para casa e resolvemos jantar num restaurante japonês da redondeza. Apesar do preço um pouco mais salgado do que esperávamos, a comida é muito boa e recomendável para momentos de comemorações. De vez em quando fazemos este tipo de “estripolia” para que a tensão baixe um pouco e possamos voltar nossas forças para o que é realmente necessário.

Terça feira acordamos muito cedo e fomos direto para a Casa do Daniel e da Cinthia para podermos scanear os documentos requisitados e nos livrarmos desta pendência. Sabíamos que aquela espera poderia durar alguns dias e resolvemos dar um pulo no Dufferin Mall para comprar algumas coisas para casa. Eu teria uma entrevista às 3:00h com a Big X que havia me ligado no dia anterior, então resolvemos voltar para o nosso lar. Eu precisava me preparar, pois essa grande empresa entraria na lista das preferidas, juntamente com aquela que estava na fase final.

Durante minha preparação para a entrevista estava batendo um papo com o Ricardo (outro graaande amigo) quando recebi o e-mail do gerente da empresa apresentando uma Offer Letter. AAAAEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE! Eu não sabia o que fazer, lia? Ria? Corria? Gritaria? Corri no quarto e dei um grande abraço na Nanade. “Amor, acho que nossa espera acabou!” Voltei para ler a oferta e percebi que os termos estavam de acordo com o que havia pedido e o dia de início do contrato era “amanhã”. UAU! Não posso negar a ninguém que minha primeira reação foi deixar rolar lágrimas de alívio e emoção. Naquele momento percebi que o sonho havia acabado, agora tudo havia se tornado realidade, dia-a-dia, a nossa tão esperada nova vida. Conseguimos transformar uma proposta que nasceu há 8 anos atrás, quando ainda não tínhamos qualquer qualificação requerida no processo, em uma completa mudança de vida e agora um excelente emprego numa excelente empresa.

O que se seguiu foram diversos contatos com as pessoas que tanto apoiaram todo o nosso caminho. Algumas pessoas nos perguntaram qual foi a nossa estratégia ao chegarmos ao Canadá que nos deu um emprego tão rápido. A minha resposta é clara e nem sempre bem aceita. A estratégia começou a mais de 10 anos atrás quando ouvi pela primeira vez que o Canadá promovia este tipo de “facilidade” para obtenção de vistos. Para chegar aqui com uma carreira sólida precisei me formar, obter as melhores certificações do mercado em minha área, procurar empregos em empresas respeitáveis e, acima de tudo, encarar desafios que pudessem trazer credibilidade suficiente para convencer os outros que vale a pena contar com esse recurso, vulgo eu, em sua empresa. Ressalto que não sou nenhum gênio, nem me sinto desta forma, mas receber aquele e-mail me fez sentir com o dever cumprido em relação a esta proposta tão difícil.

O momento agora é de comemoração, afinal não é todo dia que conquistamos algo tão grande. Acredito que viramos uma grande página em nossas vidas, diria até um capítulo que está totalmente aberto para escrevermos novos sonhos e objetivos, mas o momento agora é de comemoração.

Diante disso, gostaria de divulgar que este será o último post desse blog. Acredito que o nosso objetivo de demonstrar o caminho inicial de um imigrante foi cumprido nesses 20 posts divulgados em dois meses. Agora retornaremos à nossa vida e esperamos que tenhamos passado uma visão clara que nada aqui é fácil. Porém, o bom humor ajuda a suavizar as dificuldades e clarear os caminhos.

Antes disso, gostaria de contar uma última aventura: A volta do primeiro dia de trabalho. Não preciso mencionar que o dia iniciou perfeitamente. Peguei o metrô e fui ao trabalho, conheci o ambiente e não fiz muita coisa. Processo normal de quem está entrando no novo emprego. A volta para casa me reservou uma grande aventura. Ao chegar na estação da Bloor com a Yonge percebi que havia algum problema e o metrô estava parado. Pelo sistema de som da estação foi informado que havia algum problema de saúde com uma pessoa na estação St George. Assim, as pessoas deveriam pegar um shuttle na bloor que iria nos deixar na estação Ossington. Para quem não sabe são 6 estações depois da Bloor. Quando isso acontece significa que alguém se jogou na linha do trem ou teve um ataque cardíaco dentro do metrô, pelo menos foi isso que os usuários me informaram. Ao subir para a Bloor vi que haviam muitas pessoas esperando o ônibus e uma chuva fina caia sobre nós. 10, 20 minutos se passaram e nada de shuttle. Além disso, a rua estava bem engarrafada, pois todos haviam saído do metrô para pegar taxis e conduções alternativas. Ao invés de ficar esperando, resolvi roubar a idéia de um casal à minha frente e tomei meu caminho à pé.

A visão da cidade, os sons em inglês e a chuva fina traziam à mente mais uma sensação de lavagem de alma. Parecia que eu estava me purificando com tudo aquilo que estava acontecendo. Andar 6 estações de metrô depois de um dia de trabalho e debaixo de chuva não era nada comparado à sensação de estar com os pés no chão novamente. Eu estava tão feliz que resolvi doar um Toonie que havia recebido de troco. Eu não sou uma pessoa de dar esmolas, mas esse dia merecia alguma nova atitude, um novo gesto de agradecimento. Eu já havia passado por alguns pedintes mas todos com cara de drogados. Logo à frente vi o senhor que iria ganhar o dia. Todo maltrapilho, sujo, boné rasgado na cabeça, sapatos esfolados, um copo do Tim Hortons na mão, sentado num poste de prender bicicletas. Fui em sua direção com o som do tintilhar das moedas em minha mente. Cheguei perto e joguei a moeda em seu copo para ouvir um.... Glub!..................... Glub????!!!!!!!!!! “Are you crazy, man?”. Minha nossa! O copo do velho estava com café! Eu não sabia o que fazer. “Meu senhor, mil desculpas. Eu.. Ha.. Pensei....”. O que eu falaria numa hora dessas? “Eu pago um outro café para o senhor”. Para a minha sorte, o senhor devia estar num dia tão bom quanto o meu e a única coisa que fez foi jogar o resto de café fora, pegar a moeda e dizer para eu não me preocupar que ele pegaria outro com o Toonie. Na minha cabeça já havia passado tudo o que é situação. Polícia, imigração, surra de mendigo. Depois disso, prometi a mim mesmo que nunca mais dou esmola na vida.

Ao andar para a estação Ossington ainda passei pela Spadina e seus moradores Chineses. Entrei na estação e vi que o metrô já havia voltado a funcionar há algum tempo. Ou seja, andei 1 hora na chuva, com direito a um grande mico, à toa. Cheguei em casa como um pinto molhado, cansado, mas louco de vontade de contar as novidade para a Nanade. No final do dia coloquei tudo na balança e pude perceber que esse foi o melhor dia do ano. TOP 3 da minha vida inteira.

Como é bom alcançar grandes objetivos. Desce um Haagen Dazs de morango!

"Princess, Welcome to our new life!"

25 comentários:

[Octavio Lacombe na foto do primeiro RG tirado em 1972. Um pouco antiga, ne??!!] disse...

Luciano, Parabens!
Boa sorte pra voce e Nanade.
O blog vai deixar saudades.
Forte abraco

Andréa disse...

PROTESTOOOOO!!! Vou fazer um abaixo-assinado pro blog continuar... Puxa vida, Luciano, seu blog é excelente! Não deixe de compartilhar conosco suas descobertas e, principalmente, suas aventuras com a Nanade! Acaba com o blog não...!!! Pense nos seus leitores, que ficarão órfãos do seu bom-humor, da sua vontade de fazer tudo dar certo!

Espero que você pense melhor e continue a escrever, mesmo que só de vez em quando.

Parabéns pela conquista e tudo de bompra vocês!!

Beijos,

Andréa

Mariana&Daniel disse...

Oi Luciano,

Parabéns mesmo pelas conquistas! Só não gostei da notícia do abandono do blog... eu assino mais de 100 blogs de imigrantes (ou candidatos a) e é muito difícil encontrar alguém que escreva tão bem quanto você, de uma forma tão sincera e gostosa de ler. Então... escreve pelo menos mais umas 8 semanas! ;)

Abraços e tudo de bom!

Mariana

Anônimo disse...

Oi Luciano, sinceramente não gostei da noticia do fim do blog, que pena. Dou boas risadas lendo teus post.
Um abraço
Rosa
http://casanocanada.wordpress.com/

Estenio Sobral, CISSP disse...

Fala Luciano,

Parabéns pela conquista do emprego e término dos 3 pilares essenciais para o imigrante "gostei dessa teoria :-)".
Concordo com o protesto da Andréa e espero que você diminua a periodicidade, mas, mantenha o blog ativo.
[]s
Estenio Sobral

Fredim disse...

Fala figura,
Gostaria primeiramente de agracer a hospitalidade e a cordialidade recebida em minha recente visita a Toronto. Não poderia ter tido uma impressão melhor da cidade e sua infraestrutura impressionante e do país como um todo. Parabens pela conquista e por ter escolhido tão bem a cidade de Toronto. Em breve, provavelmente, estaremos "perdendo" um outro diretor-mor (Ricardinho) para o Canadá. Mas faremos nossos encontros gastronomicos em grande estilo por aí.
Um grande abraço p/ vc e a Nanade
Ps: Pode esperar que vamos (Juju, Lucas e eu) fazer umas visitinhas e umas comprinhas... heheheeheheh

Silney disse...

Muito parabensssssssss...q sonho realizado mais gostoso!!!
8 anos batalhando e ver o fim do sonho..e com final feliz...é otimo....
Mas nao termina o blog nao... vira só a pagina dele....mas continua hehehe..é bom demais ler as tuas aventuras!!
Abraços
sil e Celso

gustavocadar disse...

Parabéns, Luciano!
Sucesso no novo trabalho!

Roberta Ramos disse...

Muito bom, Luciano! Tenho acompanhado o seu blog desde o ínicio. Dei muitas gargalhadas com alguns de seus relatos. Porém, só agora estou escrevendo. Quero lhe dar os PARABÉNS! Fico muito feliz com a notícia do primeiro emprego no Canadá. Nossa torci muito para que isso acontecesse logo.

Em agosto passarei por tudo isso que você passou. Só que lá em Edmonton.

Muito boa sorte!

Abraços,

Roberta.

P.S.: Sou eu, a Roberta Freire do Yahoo.

* POLINHA POROROCA * disse...

que coisa boa lu. Parabens e muito sucesso para voces ai. Daqui a pouco a ansiedade será por outros bons motivos.

Patricia disse...

Luciano e Nanade, parabéns pelo blog. Eu e o amado marido estamos no comecinho do processo e nos divertimos e aprendemos muito lendo seus posts.
Pena que você decidiu acabar com o blog. Seus textos são leves, gostosos de ler e muito bem humorados!
Desejo todo sucesso a vocês, e fico muito feliz pela conquista do primeiro emprego aí.
Se decidirem continuar com o blog (e espero que continuem), continuarei sendo leitora de carteirinha.
Felicidades!

Ninha, Doane e Christal disse...

proteeeeestoooo tb !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! NÃO ACREDITO QUE VCS NÃO IRÃO MAIS ESCREVER, genteeeeee, eu adoro ler o q vcs relatam...não façam isso vai ... o legal do blog, lógico q além de acompanhar esse inicio, é acompanhar vcs ,as descobertas...vou ficar mto triste se vcs acabaram assim...pronto acabou =(

E desde ja MEUS PARABÉNS !!!!!!!!!
Veio em boa hora, bom emprego, boa empresa, e as coisas daqui pra frente só irão melhorar.

grande abraço

Ninha e Dodo

MKT disse...

Cara, parabéns pelo emprego, muito boa sorte, tem sido ótimo acompanhar seu blog. Abraço, Renato.

www.torontoconnetcion.blogspot.com

Fabi Ferlin disse...

Poxa, só hoje descobri seu blog e li tudo numa tacada só!!

Muito divertido, bem escrito e extremamente útil para quem, como eu e meu marido, estamos buscando o mesmo sonho que você e a Nanade.

Mas fiquei triste ao ler o último post e descobrir que aquele seria "literalmente" o último post. Aaaaaaaaaah, nããããoooo... Continuem escrevendo, nem que seja um post mensal.

Abraços e boa sorte ao simpático e corajoso casal!

Fabiana

Weber Ress disse...

parabéns mano !!! ficamos muito felizes por tudo ter dado certo !!!

boa sorte !! e precisando,, estou sempre a um MSN de distância :-)

ju k disse...

parabéns, felicidade, boa sorte. enfim, tudo de bom para vcs. qto ao fim do blog sinto muito. sempre me divirto. além disso, todo imigrante faz isso, passa um tempão contando sonhos, lutas e dificuldades, e qd consegue emprego puff some. parece novela da globo, 300 capítulos de problemas e 1 de festas, heranças e casamentos! rs enfim, boa sorte anyway
ps: essa história da moeda no café valeu o dia

Carlos Henrique disse...

Luciano,

Parabéns pela conquista "final" para essa sua nova vida ai no Canada, fico muito feliz mesmo. Você merece tudo isso que está acontecendo ai!
Espero também, como todos, que o blog não se acabe.

Abs,
Caique

Gabriel Perez disse...

Show Mané!!! Que notícia sensacional!! Mas eu não tinha dúvidas... Apesar te ser um dos maiores manés do mundo (deve perder pelo menos do Carlosh) tu é um cara super qualificado.
Ano que vem eu vou estar aí com a Elisa e o sucesso de vocês já nos motiva muito.

Li & Karllus Zoccarato disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelão disse...

Parabéns Luciano!!! Mas juro que levei um susto com o título do post. Imaginei outra coisa... :)

Engraçadinho o Sr, põe doce na boca de criança pra depois tirar!!! Não dá pra ficar sem o blog não!!! :)

Sucesso!

Anônimo disse...

Ahhh, último post. Não!!! Passa a bola pra Nanade então. A gente quer continuar lendo as conquistas de vocês aí!!! Como jornalista e cunhada, concordo com o pessoal aí. Você escreve muito bem! Parabéns por tudo!!!

Dimitri Kozma disse...

Parabéns pelo blog!
Eu também descobri a pouco tempo, e li tudo de uma vez.
Engrosso o coro dos que pedem para que você continue o blog, que é extremamente bem escrito e sempre com dicas úteis e divertidas.
Faço um apelo: Não abandone o blog!!!

Abração!
Dimitri
www.sopadecerebro.com

disse...

Obrigado pela visita. Pena que você não irá continuar postando, mas esse lugar é de vocês e deve funcionar como vocês desejarem.

Boa Sorte e SUCESSO!

K disse...

Nossa, Luciano, que emocionante o relato de você recebendo o e-mail tão esperado...

E hilária a sua primeira e última esmola. hahahaha

Well, enjoy your new life! Mais que merecida!

Sds,

K.

riclinux disse...

Grande Luciano,

Você e a Nanade são um exemplo extraordinário de quanto se pode ir longe quando se tem um sonho verdadeiro e focado!!!
Realmente, acho que sua vida no Canadá daria um bom livro para os que estão com esta mesma vontade de emigrar para esse país.
Suas experiências e o bom-humor com que você enfrentou as dificuldades iniciais são um estímulo e um modelo aos que também desejam realmente sair do Brasil.
Lamento muito pela sua decisão de parar este blog divertido e descompromissado, pois além de leve, é extremamente motivador.
Te desejo muito sucesso profissional e pessoal e espero que quando vier (se um dia isso acontecer) ao Brasil, por favor, não deixe de me ligar para marcarmos uma pizza e junto com minha esposa possamos rir de um tempo que já passou e comemorar as coisas boas que ainda estão por vir.

Um forte abraço e PARABÉNS pelo exemplo, pela coragem e, principalmente, pela humildade.

Ricardo Giorgi e Família.